Estamos preparando um novo site, enquanto isso, leia mais sobre a nova marca.

Como o controle interno beneficia estratégias de recursos financeiros para inovação

Inovação também pode ser simplesmente ter um controle interno eficiente

Compartilhe:


Qual é a primeira palavra que vem à sua mente quando você pensa em inovação? Tecnologia? Juventude? Vale do Silício? Inovação também pode ser simplesmente ter um controle interno eficiente!

A política de controle interno e as estratégias relacionadas têm o poder de reunir um grande volume de informações que podem ser usadas de forma construtiva pela empresa, indicando oportunidades de inovação e garantindo os recursos financeiros necessários para esse investimento. Saiba um pouco mais a seguir:

 

Maior integração

A chave para um bom controle interno é o diálogo aberto entre todos os setores. Gradualmente, o imaginário comum sobre os processos de controle e auditoria interna estão perdendo a tradicional fama de profissionais que “apontam o dedo para o trabalho do outro” e começando a ser vistos como “parceiros em busca de melhores processos”.

Essa integração entre quem cria, desenvolve, implementa e vende ou presta serviços, com uma supervisão atenta aos requisitos preventivos internos e externos, é um estimulante da inovação. Em outras palavras, a troca de informações relevantes entre os funcionários torna mais evidentes as possibilidades de melhoria. Por isso, o controle interno tem que alcançar todos os setores da empresa.

 

Documentar, padronizar e fortalecer processos

Um controle interno eficiente está fundamentado nessas três premissas e voltado para quatro eixos principais dentro da empresa:

  • Processos e políticas;
  • sistemas e ferramentas;
  • estruturação e pessoas;
  • e dados e insights.

Assim, de um modo transversal, o controle interno transitando entre todos os setores da empresa mitiga riscos e oferece alinhamento entre os colaboradores. Além, claro, de munir os tomadores de decisão de dados relevantes sobre esses quatro pilares estruturantes da empresa periodicamente.

De certa forma, uma empresa que consegue garantir ao consumidor final a competência de seu controle interno, em todas as esferas (de qualidade, financeiro, ética etc), pode se beneficiar dessa política para alavancar as vendas. Um nicho de mercado que cresce solidamente valoriza essa postura cada vez mais.

 

Realocação de capital

Para inovar é preciso investir, seja em pesquisa e desenvolvimento, seja na implementação de uma ideia já criada ou mesmo na manutenção do capital de giro enquanto aquele produto, serviço ou processo disruptivo ainda está em desenvolvimento.

Quando um empreendedor precisa fazer captação de recursos, o caminho mais recorrente é pedir um empréstimo. É uma solução possível e, em muitos casos, necessária. Porém, tão bom quanto fazer a captação de recursos por meio de empréstimos, é voltar o olhar para dentro da própria empresa em busca de oportunidades e realocação de capital.

Com um controle interno adequado, é possível identificar desperdícios de recursos financeiros e humanos e realocá-los para a inovação. O mais importante é estar em constante monitoramento, bem como explicitar e engajar todos os colaboradores da empresa.

Como são as práticas de controle interno da sua empresa? Você acredita que elas ajudam o processo de inovação interno? Comente e compartilhe suas experiências conosco!


Comentários

Ir para o topo

Contato

Tem alguma dúvida? Estamos aqui para ajudar!

Entre em contato