Estamos preparando um novo site, enquanto isso, leia mais sobre a nova marca.

Inovação, cooperação e foco no cliente com a 3M

Entrevista com a equipe de inovação da 3M sobre suas iniciativas.

Compartilhe:


A 3M é considerada como uma das empresas mais inovadora do Brasil, sempre se destacando nos principais ranking de inovação do país. Mas o que de fato faz a empresa se destacar tanto assim?

Conversamos sobre as principais inciativas de inovação da 3M com Marcia M. Ferrarezi – gerente P&D da 3M e Renata Decourt Perina – LATAM Innovation & Digital Lab Services Manager da 3M.

O que é inovação para a 3M?

Inovação é “Criar algo Novo, Gerando Valor para Alguém”. A 3M acredita que a inovação é tão importante para seus negócios que a incorpora em sua Visão: “Tecnologia 3M impulsionando cada empresa / Produtos 3M melhorando cada lar / Inovações 3M facilitando a vida de cada pessoa” e é tratada como uma das seis estratégias corporativas mais críticas para o crescimento: “Investir em inovação: fortalecer oportunidades atuais e explorar as megatendências”.

A partir da visão e estratégia global, cada área de negócios inclui metas de crescimento através de novos produtos nos seus planos estratégicos e operacionais. O planejamento estratégico destaca qual a porcentagem de crescimento decorrente de cada uma das categorias de inovação que pretendemos alcançar. Todos os planos estão alinhados com o mindset de customer at our core, que tem o cliente como foco principal do desenvolvimento de novas soluções e inovações.

Desde os anos 1940, o sistema de inovação 3M engloba os negócios gerando melhores soluções para os clientes em conexão estreita com o trabalho da área de P&D. Também exige que as operações se transformem continuamente para manufaturar e entregar as inovações por todo o Brasil e exterior, com competitividade, qualidade e eficiência. Assim, estratégias de tecnologia de manufatura e sistemas de produção e logística (hoje com sistemas lean, mapeamentos detalhados de cadeia de valor, automação, robotização, digitalização, etc) estão sempre alinhadas com a estratégia de inovação.

Como a área dedicada a inovação está estruturada?

Na 3M, inovar é um dos seis comportamentos de liderança esperados de cada funcionário. Cada área de operação e suporte evolui com o objetivo de contribuir para a estratégia de inovação e de criação de valor aos clientes. E temos a área de R&D Operations que coordena os esforços de geração de ideias, esforços de inovação aberta, desenvolvimento de novas tecnologias, colaborando com os times divisionais, que tem suas equipes exclusivas de P&D/Inovação respondendo diretamente à alta gestão da empresa.

Como mantém o foco e o engajamento de toda equipe para a inovação?

Temos várias ações internas com o objetivo de capacitação e engajamento. Encorajamos nossos colaboradores a usarem 15% do seu tempo explorando ideias e projetos que não estejam diretamente relacionados ao pipeline de sua área de negócios. Os projetos promissores podem receber investimentos por meio do Programa Genesis Grant, que usa um orçamento corporativo e não impacta o orçamento da divisão de negócios. Assim, estimulamos o intraempreendedorismo, a inovação, e inspiramos nossos colaboradores a se dedicarem aos temas que estão dentro de suas áreas de interesse não limitando-os à sua área de negócios

O Programa Genesis Grant é um catalisador de inovação! O Genesis procura apoiar especificamente novas ideias que visem oportunidades de crescimento. Ele tem como principal objetivo apoiar as ideias promissoras de nossos colaboradores, de plataformas tecnológicas e produtos inovadores, que podem mudar a base de competição da 3M e levar a significantes oportunidades de negócios para a empresa. Por meio do Programa, as melhores ideias recebem financiamento para avançarem e virarem tecnologias ou produtos reais que possam ser inseridos em nosso plano de negócio. Fornecemos um ano de financiamento para os colaboradores desenvolverem projetos em tecnologia. Os colaboradores financiados têm total autonomia para gerenciar os gastos de seus programas, podendo utilizar os fundos de maneira flexível para aprimorar sua tecnologia.

Comunidades de Prática também são muito importantes para manter a cultura de inovação, como é o caso do Tech Fórum, nossa comunidade de prática mais consolidada, disseminada globalmente e iniciada nos EUA, em 1951.

No Brasil, além do Tech Fórum, a comunidade técnica interage regularmente, organizada por temas de interesse, para estudo, intercâmbio e geração de conhecimento. Outras áreas como manufatura e marketing também estimulam suas comunidades a fomentar a aprendizagem e a inovação.

Realizamos também eventos internos temáticos. Anualmente, promovemos um dia de inovação para todos os funcionários, dentro do Centro Técnico para Clientes, onde muitos lançamentos recentes, disponíveis ao mercado, são apresentados, criando um ambiente positivo de troca, aprendizado e colaboração voltada para o futuro. Também realizamos eventos de engajamento que destacam aspectos da história e da cultura inovadora da companhia sob diversos ângulos. Realizamos eventos com a presença de importantes embaixadores internos como o ArtFry (inventor do Post-it) e a Jayshree Seth (cientista corporativa e Chief Science Advocate da 3M). E convidamos palestrantes externos que representam casos inspiradores e com temáticas relevantes como sustentabilidade e transformação digital.

Além de todo conteúdo disseminado, acreditamos que o reconhecimento é essencial para manter o foco e engajamento, além de uma plataforma formal de reconhecimento “peer-to-peer”, qual cada funcionário tem autonomia de enviar um cartão virtual de reconhecimento a qualquer pessoa. E existem outras formas de reconhecimentos de projeto, ou reconhecimento individual, como o Prêmio CTE&I (Circular of Technical Excellence and Innovation) que é um prêmio de reconhecimento às melhores atuações individuais e coletivas em projetos, indicados pelos próprios colegas de trabalho.

Como lidam com os riscos relacionados ao desenvolvimento de projetos inovadores?

Desde o início, a 3M moldou sua cultura corporativa com base em pilares essenciais para a manutenção de um sistema de inovação permanente, cultivando um ambiente inspirador que efetivamente promove a autonomia das pessoas, valoriza a diversidade, incentiva a criatividade e o intraempreendedorismo e se perpetua essa cultura com forte investimento no desenvolvimento das lideranças, no ambiente de confiança psicológica, do respeito humano e da aprendizagem.

Estes pilares foram criados há muito tempo e temos orgulho de mantê-los vivos. William L. McKnight se tornou presidente da companhia em 1929, e foi responsável por consolidar a cultura de inovação. McKnight reuniu suas regras e princípios em um documento que sintetizava sua “filosofia gerencial”. E alguns dos princípios de McKnight são atualmente verdadeiros fundamentos da gestão da inovação como: “Erros serão cometidos e devem ser tolerados, pois se o gerenciamento age de forma intolerante e ditatorial, estará matando a iniciativa dos funcionários”, “Ouça qualquer pessoa que tenha uma ideia original, não importa quão absurda ela possa parecer a 1ª vista”, “Incentive novas tentativas” e “Tente rápido”.

A 3M tem uma das culturas mais colaborativas do mundo por mantermos esses pilares nas contratações de talentos, desenvolvimento de líderes, adoção de espaços e plataformas de colaboração que estimulam um espírito de cooperação.

Como exemplo, no processo de introdução de novos produtos, os phase gates que sempre envolvem times são realizados justamente para mitigar erros em escala maior. E quando percebido pelo grupo que não existe viabilidade técnica ou comercial, o fato é comemorado como evento positivo, pois o impacto para a 3M foi reduzido ao identificar a inconsistência em etapa anterior a lotes em maiores escalas ou após lançamentos.

Vale destacar o valor de nosso código de conduta, alicerce mais profundo de nossa inovação e atuação no mundo, que coloca regras essenciais de comportamento requerido como “seja justo”, “seja respeitoso”, entre outros, modelando um ambiente em que o respeito entre as pessoas, o senso de justiça, a avaliação ponderada de resultados e a análise das complexidades são ingredientes importantes e que certamente influenciam na avaliação de eventuais erros.

Por fim, há décadas a 3M instituiu em sua cultura de aprendizagem o relato de lições aprendidas no curso de seus projetos, sejam eles bem-sucedidos ou sem resultado esperado, guiando líderes e equipes para uma postura de aprendizado permanente, refletindo sobre sucessos e erros por um viés mental positivo e de evolução.

É frequente a realização de projetos em parceria como universidades, ICTs ou startups?

A 3M se engaja com startups desde 2018, com o objetivo de fomentar a inovação e a ciência no Brasil. Após alguns anos, conhecendo este modelo de interação e definindo melhores perfis de projetos para colaborar com este ecossistema, em maio de 2021, lançamos o 3Match, visando conectar negócios e áreas internas da empresa com tecnologias externas de forma a agregar valor aos seus produtos, aplicações e processos visando oferecer mais inovação e melhor experiência aos clientes dos mais diferentes negócios oferecidos pela companhia.

O projeto funciona por meio de desafios corporativos para startups. Nesses desafios, as empresas poderão se inscrever, entender os desafios e as oportunidades das áreas da 3M e apresentar sua proposta. Após as inscrições, as áreas solicitantes irão escolher as três startups com mais sinergia e a solução mais adequada para a etapa final que define qual empresa é a ganhadora do desafio.

Em novembro de 2020, nos filiamos ao IPT Open XP, parte do projeto CITI, e que é o maior centro de inovação aberta “hard tech” do Brasil, que reúne empresas, startups, investidores, governo, instituições de pesquisa e universidades, e com foco em startups hard-tech orientadas à sustentabilidade e indústria 4.0

 A 3M tem também participação ativa em fóruns voltados ao fomento da inovação como MEI/CNI e ANPEI.

E o que vocês enxergam de tendência para o mercado que atuam nos próximos anos?

A grande interação de nossos clientes, sejam eles B2C ou B2B, com plataformas e ferramentas digitais, certamente nos impacta, seja para termos produtos em tecnologias digitais ou para que a experiência do cliente em toda sua jornada de atendimento, tenha seus touchpoints digitais cobertos, com conteúdo necessário e on demand.

Além disso, existe também uma grande preocupação com o meio ambiente, desde garantir processos de manufatura com emissões de solvente eliminadas, eficiência energética, redução de desperdício ou práticas de descarte que garantam a circularidade dos materiais, até a fabricação de produtos que tenham matérias primas base fóssil, que não degradem o meio ambiente mesmo após consumo.

Qual orientação você daria para as empresas que estão estruturando agora seus processos de inovação?

Primeiro passo é estar alinhado à estratégia da empresa, seja ela local ou global, conectado às tendências externas e necessidades do cliente. Depois, garantir esta cultura de inovação, buscar suporte da liderança e conhecer profundamente seus desafios. Um processo de gestão dos projetos de inovação, com phase gates frequentes e com o cliente no centro, são essenciais.

Tão importante quanto um processo robusto, que garanta a execução, saber valorizar os aprendizados, reconhecer o time e celebrar os resultados!

Marcia M. Ferrarezi – gerente P&D da 3M

Responsável por laboratórios corporativos, líder de grupos de desenvolvedores de produtos, e atua também em iniciativas de conexões externas com universidades e fornecedores, além de ser membro ativa em atividades corporativas de D&I e de engajamento para transformação digital.

Renata Decourt Perina – LATAM Innovation & Digital Lab Services Manager da 3M

Responsável por Centro de Inovação ao Cliente, PMO & Agile Office, Conexão com o Ecossistema e Digital Customer Engagement.


Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Ir para o topo

Contato

Tem alguma dúvida? Estamos aqui para ajudar!

Entre em contato