Estamos preparando um novo site, enquanto isso, leia mais sobre a nova marca.

Inovação de Produto x Inovação de Processo

Na verdade qual a diferença entre inovações de produtos, serviços e processos?

Inovação Tecnológica: Inovação de Produto x Inovação de Processo 1
  • Inovação

Publicado em 22/02/2018

Compartilhe:


No post “O que é Inovação?” falamos um pouco da história da inovação e dos diferentes conceitos, além de citar quais interpretações são utilizadas pelos órgãos de fomento e pela Lei do Bem. Neste texto, vamos aprofundar no conceito de inovação tecnológica, ou seja, inovações de produtos, serviços e processos.

Leia também: Impactos da inovação: Inovação Radical x Inovação Incremental

Inovação de Produto

A inovação de produto consiste em modificações nos atributos dos bens ou serviços, tais como mudanças na forma como ele é percebido pelos consumidores. No Manual de Apoio ao Preenchimento da Pintec (2019), as inovações de produto compreendem aqueles tecnologicamente novos e/ou substancialmente aperfeiçoados.

O produto tecnologicamente novo (bem ou serviço), é aquele cujas características fundamentais (especificações técnicas, matérias-primas, componentes, software incorporado, interfaces amigáveis, funções ou usos pretendidos), diferem significativamente de todos os produtos previamente produzidos pela empresa.

Já o aperfeiçoamento de produto (bem ou serviço), refere-se a um produto previamente existente, cujo desempenho foi substancialmente incrementado ou aperfeiçoado, através de mudanças nas matérias-primas, componentes ou em outras características que melhorem seu desempenho.

Um produto simples pode ser aperfeiçoado, se for para obter melhor desempenho, por meio da utilização de matérias-primas ou componentes de maior rendimento. Um produto complexo, com vários componentes ou subsistemas integrados, pode ser aperfeiçoado através de mudanças parciais em um dos componentes ou subsistemas.

Para o Manual de Oslo (2018), as inovações de produtos no setor de serviços, podem incluir melhoramentos importantes no que diz respeito à forma como elas são oferecidas (por exemplo, em termos de eficiência ou de velocidade), à adição de novas funções ou características em serviços existentes ou à introdução de serviços inteiramente novos.

Entretanto, mudanças que não implicam em uma significativa alteração nas características funcionais do produto ou em sua utilização, não são inovações de produto. Atualizações de rotina ou mudanças sazonais também não configuram inovações de produto.

No Manual de Apoio ao Preenchimento da Pintec (2019), não são incluídas como inovações de produto, dentre outras:

  • Mudanças puramente estéticas ou de estilo do produto;
  • Mudanças rotineiras, menores, nas funções ou características do produto, que não envolvam um grau suficiente de novidade ou de esforço tecnológico, e que não acrescentem nada significativo ao seu desempenho;
  • Na indústria de vestuário, a introdução, seguindo as tendências da moda, de novas cores, cortes e coleções;
  • Na informática, a introdução de um release (pequenas alterações ou correções de bugs) de um software já existente;
  • Mudanças apenas no tamanho ou volume da embalagem, e mudanças no nome do produto no mercado;
  • Comercialização ou fabricação de produtos novos integralmente desenvolvidos e produzidos por outra empresa; e
  • Customização para um cliente que não inclua diferenças significativas de atributos comparados aos produtos feitos para outros clientes.

Inovação de Processo

A inovação de processo trata de mudanças no processo de fabricação do bem ou na prestação de um serviço. Não gera, necessariamente, impacto no produto final, mas produz benefícios no processo de produção, geralmente com aumentos de produtividade e/ou qualidade do produto final e redução de custos.

De acordo com o Manual de Apoio ao Preenchimento da Pintec (2019), inovação tecnológica de processo refere-se à implementação de um novo ou substancialmente aperfeiçoado método de produção ou de entrega de produtos.

Uma inovação tecnológica de processo pode ter por objetivo produzir ou entregar produtos novos ou substancialmente melhorados, os quais não podem ser produzidos ou distribuídos por meio de métodos convencionais já utilizados pela empresa, ou pode visar o aumento da eficiência produtiva ou da entrega de produtos existentes. Seu resultado, portanto, deve ser significativo em termos da elevação do nível de produção, do aumento da qualidade dos bens ou serviços ou da diminuição dos custos unitários de produção e entrega.

Os métodos de produção novos ou significativamente aperfeiçoados na indústria envolvem mudanças nas máquinas, equipamentos, software ou nos procedimentos de organização do processo de produção (desde que acompanhados de mudanças no processo técnico de transformação do produto, não se limitando, por exemplo, apenas em alterações de layout da planta).

Os métodos de distribuição dizem respeito à logística da empresa e seus equipamentos, softwares e técnicas para fornecer insumos, alocar suprimentos ou entregar produtos finais.

No Manual de Oslo, as inovações de processo incluem métodos novos ou significativamente melhorados para a criação e a provisão de serviços. Elas podem envolver mudanças substanciais nos equipamentos e nos softwares utilizados em empresas orientadas para serviços ou nos procedimentos e nas técnicas que são empregados para os serviços de distribuição.

O Manual de Apoio ao Preenchimento da Pintec (2019) afirma que não são incluídas como inovações de processo, dentre outras:

  • Paralisação de alguma linha de produção, embora isso possa melhorar o desempenho da empresa;
  • Compra de um número maior de máquinas de um modelo já instalado na empresa, mesmo que seja extremamente sofisticado;
  • Mudanças pequenas, rotineiras, nos processos produtivos existentes, que não envolvam um grau suficiente de novidade na forma como são produzidas ou entregues, e não acrescentem nada de significativo aos seus desempenhos; e
  • Mudança organizacional que não está diretamente associada a alguma mudança tecnológica incorporada a novas máquinas, equipamentos ou softwares.

Diferenças entre inovações de produto e processo

Dados os conceitos dos objetos focais da inovação tecnológica (produto e processo), vale ressaltar a necessidade da empresa diferenciar cada um desses conceitos.

Uma vez que um produto esteja estabelecido no mercado ou no processo de fabricação, a natureza das mudanças e das inovações muda do foco no produto para foco no processo, havendo um esforço contínuo para a redução de custos, melhoria de desempenho, produtividade e qualidade (FONTANINI e CARVALHO, 2005).

Gossi (citado por FONTANINI e CARVALHO, 2005) destacou algumas características que auxiliam na definição do foco da inovação para as empresas e o mercado. São elas:

  • Quanto mais padronizado e indiferenciado (commodity) for o produto, mais serão as inovações em processos.
  • Quanto mais lento o ciclo de vida tecnológico do produto, maior a taxa de inovações em processos.
  • As inovações em produtos são impulsionadas pela tecnologia e tendências de mercado.
  • As inovações em processos são impulsionadas por ideias para melhorias operacionais e redução de custos.

Com relação aos bens, a distinção entre produtos e processos é clara (por exemplo, no setor automobilístico em que o processo de desenvolvimento de um novo produto, como a introdução de um veículo, possui clara distinção quanto ao desenvolvimento do novo processo de produção do veículo).

Para os serviços, porém, ela pode ser menos evidente, pois a produção, a distribuição e o consumo de muitos serviços podem ocorrer ao mesmo tempo. De acordo com o Manual de Oslo, algumas diretrizes diferenciadoras são:

  • Se a inovação envolve características novas ou substancialmente melhoradas do serviço oferecido aos consumidores, trata-se de uma inovação de produto;
  • Se a inovação envolve métodos, equipamentos e/ou habilidades para o desempenho do serviço novo ou substancialmente melhorado, então é uma inovação de processo;
  • Se a inovação envolve melhorias substanciais nas características do serviço oferecido e nos métodos, equipamentos e/ou habilidades usados para seu desempenho, ela é uma inovação tanto de produto como de processo.

Em muitos casos, uma inovação de serviço pode ser apenas de um tipo. Por exemplo, as empresas podem oferecer um novo serviço ou novas características de um serviço, sem mudar substancialmente o método pelo qual ele é oferecido. Do mesmo modo, melhoramentos significativos em processos, por exemplo, a redução de custos de distribuição, podem não fazer qualquer diferença para as características do serviço vendido aos consumidores.


Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Ir para o topo

Contato

Tem alguma dúvida? Estamos aqui para ajudar!

Entre em contato