Estamos preparando um novo site, enquanto isso, leia mais sobre a nova marca.

Inovação com visão global

Entrevista com Marina Loures, Diretora de Inovação da ABGI Brasil

Compartilhe:


Inovação com visão global 1

Para nossos leitores conhecerem um pouco mais da ABGI, a partir desta edição do Radar Inovação, iremos publicar entrevistas exclusivas com nossa equipe. Hoje é a vez da Diretora de Inovação da ABGI Brasil, Marina Loures.

Marina é graduada em Engenharia de Controle e Automação pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Tem mestrado em Engenharia Elétrica e pós-graduação em Gestão de Negócios pela Fundação Dom Cabral. É professora convidada na pós-graduação (MBA) em Gestão da Inovação da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). Participou ainda da coordenação da estruturação e elaboração do conteúdo dos Livros “Lei do Bem: Como alavancar a inovação com a utilização dos incentivos fiscais” e “Fomento à Inovação: da ideia ao recurso”. Atua na ABGI em projetos de incentivos fiscais à inovação tecnológica, captação de recursos financeiros junto a órgãos de fomento, estruturação de centros de pesquisa e estratégia para inovação em clientes de diversos setores.

Jornada

Iniciei minha história profissional no mundo da inovação em 2003, no pioneiro Instituto Inovação, e seguida na empresa-filha Inventta Consultoria, atuando com a busca de recursos financeiros para projetos de inovação desenvolvidos dentro das universidades brasileiras e organizações. Neste período aprendi muito sobre empreendedorismo, visão de futuro, paixão pela inovação e por mudar o mundo através dela. Em 2009, já na Incentivar Consultoria (primeira marca da ABGI Brasil, e na época, empresa do Grupo Instituto Inovação) iniciei minha atuação com os recursos financeiros para inovação para médias e grandes empresas, como ponte entre as empresas, universidades e o governo, a fim de viabilizar a pesquisa e desenvolvimento tecnológico de novos produtos, processos e serviços dentro das organizações.

De lá para cá venho acompanhando o amadurecimento das estratégias de inovação das empresas, a criação de áreas de inovação, centros de pesquisa, spin offs, o universo startup, a internacionalização do P&D, além da modernização das políticas públicas e privadas de apoio à inovação.

Atualmente atuo com uma visão mais global da captação de recursos à inovação, atrelada à gestão de portfólio de projetos e estratégia de negócio das organizações, uma vez que a ABGI se tornou parte da ABGI Group, uma consultoria internacional presente em mais de 13 países, entre eles Estados Unidos, Canadá, França e Reino Unido.

O papel de Diretora de Inovação

Tenho o papel de estimular e conduzir a inovação dentro da empresa e dos clientes, gerenciando e viabilizando as novas ideias e projetos, com foco na expansão dos negócios. Neste contexto, é essencial que eu consiga apoiar a ABGI a antecipar as mudanças no mercado, clientes, stakeholders e no ecossistema de inovação.

Do ponto de vista interno, gosto de me desafiar a “pensar fora da caixa” para viabilizar inovações no nosso dia a dia, desde metodologias, a produtos e modelo de negócios, vislumbrando sempre o pioneirismo, mas alinhada à disponibilidade que temos de recursos.

Do ponto de vista dos clientes, o meu papel é possibilitar que os instrumentos financeiros à inovação sejam ferramentas para viabilizar suas estratégias de negócio, estratégias de inovação, diferenciação dos produtos, bem como redução dos custos operacionais.

O papel da Diretoria de Inovação muda à medida que as necessidades do negócio, equipe e cliente modificam. Vivemos em uma fase de transformações muito rápidas na forma de gestão e desenvolvimento de soluções, e precisamos estar alinhados, envolvidos e atentos as essas mudanças.

Desafios atuais

Meu principal desafio é tentar olhar nosso negócio, nosso mercado, nossos produtos, nossos processos, nossas ferramentas, nossos clientes e nossa equipe por uma perspectiva diferente, me colocando “fora da caixa” em um negócio que já atuo há bastante tempo, para que não nos conformemos com o status quo. Isto não é tão simples quando se está imerso no dia a dia da organização.

Junto à equipe o desafio é despertar e engajar para a proposição de novas ideias e oportunidades de novos negócios e produtos, a fim de que possamos atender às reais necessidades dos nossos clientes, parceiros e do Grupo ABGI.

Nós temos a missão de atuar como consultores externos “com asas”, traduzindo as melhores práticas do mercado de forma a encaixá-las à realidade e cultura organizacional de cada cliente. Nosso mercado é competitivo e está em constante mudança, e o meu desafio é propor inovações alinhadas a uma visão estratégica, sempre pautada em geração de valor para o cliente e resultados para a empresa.

Como pioneiros na captação de recursos financeiros para inovação no país possuímos uma grande experiência e, ao mesmo tempo, sabemos que precisamos inovar continuamente, observando tendências, influenciando tecnicamente as políticas nacionais de inovação, encontrando oportunidades e desenvolvendo parcerias para oferecer o melhor serviço para os nossos clientes. E, uma vez que estes têm demonstrado necessidades diferentes de acordo com o grau de maturidade na utilização dos recursos financeiros à inovação, isso me impulsiona a pensar diferente, a apoiar a equipe a apresentar soluções alinhadas às reais necessidades de cada organização, da forma mais customizada possível.

Dedicação e família

Entendo que é preciso separar um tempo para outras atividades, para realmente me distrair, me desconectar. Para isso algumas técnicas e momentos de relaxamento são essenciais, o yoga tem me ajudado bastante (risos). Além disso, tenho muitos insights em momentos inusitados, como na convivência com meus filhos gêmeos, que também me desafiam a pensar diferente.

No começo desse ano me mudei de Belo Horizonte para São Paulo, com toda a minha família, em busca de uma maior aproximação com outros ambientes de inovação, com os nossos clientes, e também com novos desafios para expansão da nossa atuação.

No mês passado estive na China, participando de uma imersão no ecossistema de inovação local, organizada pela Confederação Nacional das Indústrias (CNI). A viagem foi uma experiência incrível que me permitiu conhecer como eles entendem e promovem inovação, negociação, planejamento, tomada de decisão e execução de projetos e negócios, que vêm impulsionando o crescimento tecnológico e econômico do país, sendo referência para o restante do mundo.

Prioridades na atuação

A prioridade é inovar de forma consistente e alinhada à estratégia da empresa, com a visão do negócio e do mercado.  É importante que eu me mantenha atualizada e conectada às novidades, necessidades dos clientes e tendências do mercado! Estudo muito, converso com clientes e parceiros, compartilho conhecimentos com os alunos da pós-graduação, participo de eventos para acompanhar a transformação digital dos negócios e das relações.

Como fazemos parte de um grupo com diversidade cultural, as trocas de experiências com outros pares trazem insights valiosos. Como as demais empresas do grupo já atuam há muitos anos no ecossistema de inovação, eles só têm a acrescentar no nosso aprendizado e ao ecossistema do Brasil.

Visão de futuro

Imagino uma atuação em rede e mais globalizada das empresas e do nosso negócio. Acredito que o futuro será pautado pelo retorno da preocupação com as relações humanas nas organizações, com apoio da tecnologia. Temos aliados como a robótica, inteligência artificial, IoT, veículos autônomos, entre outros, que podem nos ajudar nas atividades mais rotineiras, restando tempo para a criatividade, estratégia, intuição e relacionamentos pessoais. Acredito numa geração mais consciente, mais preocupada com o meio ambiente e a sociedade, com o compartilhamento de conhecimentos e o aprendizado contínuo.


Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Ir para o topo

Contato

Tem alguma dúvida? Estamos aqui para ajudar!

Entre em contato