Estamos preparando um novo site, enquanto isso, leia mais sobre a nova marca.

O Fomento à inovação nas pequenas e médias empresas

Devido ao alto valor, muitas empresas não priorizam grandes investimentos em PD&I.

Compartilhe:


A inovação tecnológica é fundamental para o crescimento e desenvolvimento das empresas, e por isso, as atividades de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PD&I), atualmente não são vistas mais como algo ocasional, mas sim como essenciais para a manutenção das empresas no mercado.

Apesar das vantagens que a inovação tecnológica pode promover para as empresas, uma das barreiras que geralmente a inovação se esbarra, é o desconhecimento a acerca da solução que está sendo desenvolvida e as incertezas quanto aos resultados. Assim, devido ao alto risco e custo muito elevado, muitas vezes as empresas não priorizam grandes investimentos em PD&I. A questão referente aos custos altos é ainda mais relevante, tratando-se de pequenas e médias empresas.

Limitações das PMES

As PMEs, se comparadas às grandes empresas, possuem maiores restrições para o acesso ao financiamento, como por exemplo: maior risco de não pagamento; maiores custos relativos para as instituições financeiras relacionados à avaliação e controle; e ainda maiores custos relativos para a liquidação de ativos em caso de incumprimento. Adicionalmente, essas empresas são vistas como mais vulneráveis e com menor volume de negócios.

Levando em conta o fato acima, o governo pode fomentar a inovação com apoio financeiro direto na forma de empréstimos em condições mais favoráveis ou subvenções ou com apoio indireto, na forma de incentivos fiscais. Dentre as principais agências de fomento existentes no Brasil, tem-se: FINEP (Financiadora de Estudos e Projetos), o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), as FAPs (Fundação de Amparo à Pesquisa), entidades estaduais que viabilizam recursos para o desenvolvimento de pesquisa nas diversas áreas da ciência e tecnologia e a EMBRAPII (Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial) que desde 2014 traz uma nova dinâmica com uso de recursos não reembolsáveis.

Embora haja uma gama significativa de programas de  fomento à inovação, observa-se o despreparo dessas empresas para o aproveitamento das oportunidades existentes.

Estratégias para captação de recursos

Desse modo, é importante que as PMEs criem estratégias visando a captação de recursos para seus projetos de PD&I, considerando tanto a visão da empresa, como a visão por projeto. Algumas análises podem ser feitas, como por exemplo, o interesse em desenvolver projetos em parceria com ICTs e grandes empresas, estratégia da empresa para o curto e para o longo prazo e qual a finalidade com a captação dos recursos. Em termos de projeto, é preciso considerar a fase em que o projeto se encontra, o envolvimento de parceiros no desenvolvimento, o grau de risco tecnológico, os custos e os dispêndios associados.

Para uma gestão eficiente dos recursos e processos para PD&I, é preciso haver um alinhamento entre a estratégia da empresa e os projetos, bem como a estruturação de processos. Também é importante manter um monitoramento contínuo das oportunidades de fomento, consolidação de parcerias com centros de pesquisas e aproximação com os órgãos de fomento à pesquisa e inovação tecnológica.

A Abgi é especializada na gestão estratégica de recursos financeiros para inovação, e pode apoiar as PMEs no processo de captação de recursos, com a realização de mentorias personalizadas, apresentando as oportunidades de recursos financeiros para projetos de PD&I e novos negócios, em como assessorar na elaboração e submissão de um projeto para as fontes de fomento com maior potencial.


Posts Relacionados


Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Ir para o topo

Contato

Tem alguma dúvida? Estamos aqui para ajudar!

Entre em contato