O que é inovação ?

Qual a importância de se conhecer os conceitos para melhor uso dos instrumentos de apoio à inovação?

Rascunho automático 4
  • inovacao -
  • Inovação tecnológica

Publicado em 30/01/2018

Vamos entender primeiro o que é inovação? Muito se fala, mas nem todos sabem qual a origem do conceito, que é conhecido desde século XVIII, onde Adam Smith estudava a relação entre acumulação de capital e a tecnologia de manufatura, examinando conceitos relacionados à mudança tecnológica, divisão do trabalho e competição.

Já no século XX, Joseph Schumpeter elaborou a teoria do desenvolvimento econômico e destacou o papel da empresa e dos empreendedores. Schumpeter abordou os aspectos técnicos, mercadológicos e organizacionais. De acordo com essa teoria, existem cinco tipos de inovação:

  • Introdução de um novo bem;
  • Introdução de um novo método;
  • Abertura de um novo mercado;
  • Conquista de uma nova fonte de matéria-prima; e
  • O aparecimento de uma nova estrutura de organização.

A teoria de Schumpeter sustenta que o sistema capitalista progride por revolucionar constantemente sua estrutura econômica: novas firmas, novas tecnologias e novos produtos substituem constantemente os antigos. Assim, o autor se refere basicamente às inovações radicais, ou seja, aquelas que causam um grande impacto econômico ou mercadológico

Conceitos atuais

Na teoria pode parecer fácil, mas aplicar tais conceitos à realidade cotidiana das empresas, pode ser um pouco mais complicado, mas para facilitar a compreensão dos conceitos, levando em consideração as teorias e aplicando à realidade empresarial, vale mencionar, que para Nick Baldwin (2003) “inovação é a exploração com sucesso de novas ideias”.

Para completar esses conceitos legais, o Manual de Frascati, elaborado pela Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), dispõe que as atividades de inovação tecnológica são um conjunto de diligências científicas, tecnológicas, organizacionais, financeiras e comerciais, incluindo o investimento em novos conhecimentos, que realizam ou destinam-se a levar à realização de produtos e processos tecnologicamente novos e melhores.

A OCDE define que “inovações tecnológicas de produto e de processo (TPP) compreendem a implementação de produtos e de processos tecnologicamente novos e a realização de melhoramentos tecnológicos significativos em produtos e processos. Uma inovação TPP foi implementada se ela foi introduzida no mercado (inovação de produto) ou usada em um processo de produção (inovação de processo). ”

Na mesma linha, o Manual de Apoio ao Preenchimento da Pesquisa de Inovação Tecnológica do IBGE (Pintec), define inovação de produto ou processo como “introdução de um produto (bem ou serviço) novo ou substancialmente aprimorado ou pela introdução de um processo produtivo novo ou substancialmente aprimorado na empresa. A inovação pode ter sido desenvolvida pela empresa ou ter sido adquirida de outra empresa/instituição que a desenvolveu. ”

Já a 3ª edição do Manual de Oslo (OCDE, 2005) expandiu o conceito de inovação para dois novos tipos: inovações nos métodos de marketing e nos métodos organizacionais. Sendo então: “implementação de um produto (bem ou serviço) novo ou significativamente melhorado, ou um processo, ou um novo método de marketing, ou um novo método organizacional nas práticas de negócios, na organização do local de trabalho ou nas relações externas”.

Inovação para os órgãos de Fomento

A Finep apoia a inovação tecnológica por meio da introdução no mercado de produtos, serviços, processos, métodos e sistemas que não haviam sido desenvolvidos anteriormente ou que contenham alguma característica inovadora. A exigência principal da financiadora é que o produto, serviço, processo, método ou sistema inovador seja, novo ou substancialmente aperfeiçoado para a empresa em relação aos seus competidores.

Por sua vez o BNDES, define que “as inovações devem resultar em melhoria da posição competitiva das empresas apoiadas, seja por diversificação de portfólio, maior diferenciação ou efetivo ganho de produtividade”. A Política de Atuação no Apoio à Inovação do BNDES define que a inovação pode ser radical ou incremental. Dessa forma, além das inovações tecnológicas em produtos e processos, são disponibilizados instrumentos de financiamento às inovações em marketing, desde que resultem em mudanças significativas na forma de comercialização da empresa, canais de venda ou promoção.

Há diferenças entre os conceitos de inovação adotados por cada órgão de fomento. Conhecer bem esses conceitos e analisar, os projetos que se deseja apresentar para uma instituição de fomento é fundamental para a qualificação em um programa ou edital que conceda recursos financeiros para a inovação. Isso porque alguns instrumentos apoiam apenas projetos de inovação tecnológica, enquanto outros suportam também inovações organizacionais, marketing e modelos de negócio.

Lei do Bem e inovação

Conforme mencionado acima, as teorias e definições, abrangem diversos tipos de inovação ou apenas não os delimita. Porém, de acordo com a Lei nº. 10.973/2004 (Lei de Inovação), inovação tecnológica consiste na “introdução de novidade ou aperfeiçoamento no ambiente produtivo e social que resulte em novos produtos, serviços ou processos ou que compreenda a agregação de novas funcionalidades ou características a produto, serviço ou processo já existente que possa resultar em melhorias e em efetivo ganho de qualidade ou desempenho.”

Em um conceito mais restritivo, o Decreto nº. 5.798/2006, que regulamentou a Lei nº. 11.196/2005 (Lei do Bem), define inovação tecnológica como “a concepção de novo produto ou processo de fabricação, bem como a agregação de novas funcionalidades ou características ao produto ou processo que implique em melhorias incrementais e efetivo ganho de qualidade ou produtividade, resultando maior competitividade no mercado. ”

Diante dos conceitos, pode-se destacar que a Lei do Bem apoia apenas as inovações em produtos e processos (inovações tecnológicas), não estando assim contempladas inovações organizacionais, comerciais e de marketing, por exemplo.

Portanto, a inovação tecnológica está relacionada à concepção de novo produto ou processo de fabricação, ou seja, a criação de produtos ou processos ainda não conhecidos, cujas características sejam totalmente diferentes daquelas existentes na empresa; e à agregação de novas funcionalidades ou características ao produto ou processo, sendo necessário que as características dos mesmos sejam substancialmente aprimoradas e impliquem em melhorias incrementais e efetivo ganho de qualidade ou produtividade, devendo gerar, portanto, vantagens e benefícios para a empresa.

As inovações tecnológicas, sejam de novos ou melhorados produtos ou processos, devem resultar na maior competitividade do mercado de atuação da empresa inovadora.

Tipos de inovação x instrumentos de apoio a inovação

Compreendidos os conceitos de inovação, e a aplicabilidade dos mesmos pelos órgãos de fomento e pela Lei do Bem, a seguir um diagrama construído pela equipe de consultores da ABGI, em que se apresenta os instrumentos financeiros de apoio a inovação disponíveis de acordo com o tipo de inovação e sua amplitude de aplicação.

O que é inovação ?*A amplitude de aplicação da Inovação vai desde o nível micro de atividades até a criação de um negócio Inovador.

Sua organização deve ter uma estratégia de inovação considerando os mecanismos de apoio disponíveis. Para construir um modelo completo e robusto,receba o apoio da ABGI, consultoria pioneira na gestão dos recursos financeiros para inovação e processos para inovação.

Em um próximo texto, iremos detalhar os critérios utilizados para a estruturação desse diagrama. Continue nos acompanhando.

 

Compartilhe:



Comentários

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

Notificar-me de
avatar
Ir para o topo

Contato

Tem alguma dúvida? Estamos aqui para ajudar!

Entre em contato