Estamos preparando um novo site, enquanto isso, leia mais sobre a nova marca.

O Setor de Calçados e Confecção e a Indústria 4.0

A indústria 4.0, tornou os processos mais produtivos, com ganhos de qualidade.

O Setor de Calçados e Confecção e a Indústria 4.0 1
  • Indústria 4.0 -
  • Setor de calçados

Publicado em 06/12/2018

Compartilhe:


A Indústria 4.0 tem sido o foco de muitos setores industriais, pois está diretamente ligada aos avanços tecnológicos e a inovação que as empresas buscam para serem competitivas. Não é novidade falar que a inovação tecnológica está diretamente relacionada a sobrevivência de uma empresa. Com a indústria 4.0, uma acirrada corrida para o desenvolvimento de soluções tecnológicas que tornem os processos mais produtivos, com ganhos de qualidade, resultando em maior competitividade no mercado tem mobilizado todos os setores.

Tendência

Com o setor de calçados e confecção não é diferente. Apesar de ser um setor cuja competitividade encontra-se no design de seus produtos, há anos trabalham com um processo tradicional, com perfil familiar e sem mudanças expressivas em termos de tecnologia. Além disso, percebe-se uma certa resistência quando se trata de alterações no processo produtivo, tais como a digitalização.

Um estudo realizado pela CNI em 2016 revela que o setor de calçados e confecção possui baixo uso de tecnologias digitais, 29%, enquanto outros setores ultrapassam os 50%, e que para se tornarem competitivos, principalmente no mercado internacional, precisam tomar ações imediatas em relação aos processos digitalizados.

Inovação

Com as atuais necessidades dos consumidores e diante das novas tendências em tecnologia, manufatura 4.0, o setor está sendo motivado a mudar, ou pelo menos se vê pressionado a fazê-lo. Segundo o estudo da CNI sobre os desafios para a indústria 4.0 no Brasil, surge a necessidade do desenvolvimento de sistemas de automação flexíveis, possibilitando a produção de produtos customizados de acordo com as preferências/necessidades de diferentes consumidores em um grau de eficiência que, até pouco tempo, só era possível com a fabricação em massa dos produtos.

Dessa forma, a customização em massa torna-se uma das novas características da atividade industrial moderna que, sem os recursos tecnológicos presentes na indústria 4.0, não seria possível ou viável.

O que envolve a chamada indústria 4.0?

Pode-se dizer que é o processo de digitalização da indústria proporcionando a integração e controle da produção através de sensores e equipamentos conectados em rede. E, para que o setor/empresa possa incorporar este conceito, deve conhecer e adotar tecnologias como:

  •  Internet das coisas
  •  Big Data
  •  Impressão 3D
  •  Computação em nuvem
  •  Novos materiais
  •  Sistemas de simulação
  •  Sistemas de conexão máquina-máquina
  • – Infraestrutura de comunicação
  •  Robótica avançada
  •  Inteligência artificial

Etapas

Mas o que é necessário para que as empresas do setor se desenvolvam de forma acelerada? As principais ações necessárias para iniciar o processo de digitalização são:

  • Conhecer e acompanhar as necessidades do consumidor que está cada dia mais interligado em rede e preocupado com a sustentabilidade;
  • Considerar a inovação tecnológica como um dos pilares da estratégia da empresa (internalizar e disseminar a cultura de inovação);
  • Dar estímulo às ideias e ao desenvolvimento de inovações para a equipe;
  • Estruturar uma área específica de P&D, mas não limitar a inovação somente para esta área, pois novas ideias podem surgir em qualquer departamento da empresa;
  • Formar parcerias para o desenvolvimento das inovações. Praticar a inovação aberta, contando com parceiros, como startups e centros de pesquisa, para acelerar a etapa de desenvolvimento e inserção da tecnologia/produto/processo no mercado;
  • Utilizar das fontes de fomento do governo disponíveis para acelerar o desenvolvimento de projetos ou linhas de pesquisa da empresa.

Essas iniciativas permitem um direcionamento às empresas que buscam adotar tecnologias inovadoras com o objetivo de obter um salto para o conceito de Indústria 4.0.

Como impactos positivos nesse processo de digitalização, vislumbram-se reduções tanto em relação ao consumo de energia quanto de manutenções em equipamentos do processo, possibilitando a manutenção preditiva dos equipamentos de cada etapa do processo. Isso sem contar o aumento de produtividade e de qualidade dos produtos.

Recursos

Entretanto, há grandes desafios a serem superados, não somente para o setor de calçados e confecção, mas para todos os outros setores:

  •  Recursos para investimentos em novas tecnologias/equipamentos do processo produtivo;
  •  Equipe especializada, o que reflete na necessidade de capacitação e desenvolvimento de competências.

Esses são os principais desafios das empresas que deverão ser avaliados de forma estratégica em relação ao caminho a ser seguido para superá-los. Não é uma tarefa fácil! Mas há muitos cases de empresas que estão superando todos os desafios com sucesso e que podem ser referência no assunto.

Para auxiliar as empresas neste assunto, a ABGI possui expertise na gestão estratégica dos recursos financeiros e processos para inovação de seus clientes.

Em breve, em um novo post, traremos as oportunidades de fomento para o setor de calçados e confecção.

A inovação no setor elétrico 2

Por Ludmila Aquino

Graduada em Engenharia Química pela UFMG e mestre em Ciência de Alimentos pela UFLA. Na ABGI Brasil, coordena projetos de incentivos fiscais à inovação tecnológica e captação de recursos financeiros para clientes de diversos setores da indústria.


Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Ir para o topo

Contato

Tem alguma dúvida? Estamos aqui para ajudar!

Entre em contato