Estamos preparando um novo site, enquanto isso, leia mais sobre a nova marca.

Um dos segredos de grandes empresas inovadoras é o uso contínuo de mecanismos financeiros de apoio à P&D

A Lei do bem é o mecanismo mais fácil e seguro para iniciar sua jornada do fomento

Compartilhe:


No Radar Inovação, entrevistamos vários líderes de empresas que se destacam em seus setores, como a 3M, Klabin, Avenue Code, CNH, entre outros. Em todos os relatos, é possível observar pontos em comum na experiência dessas empresas, de diferentes setores, portes e tecnologias desenvolvida.  

Para obter o sucesso, todas elas contaram com os seguintes fatores:  

  • Inovação sendo parte da estratégia de negócio; 
  • Esforço consciente e contínuo em inovar; 
  • Liderança e área de P&D conduzindo ações e estimulando a inovação em toda a organização; 
  • Equipe interna engajada com o tema da inovação; 
  • Uso de mecanismos financeiros de apoio à inovação; 

Os depoimentos desses líderes vão além de teoria, eles conseguem detalhar os desafios, ações realizadas e compartilhar o que realmente funcionou em suas empresas. Então, podemos interpretar que há sim um caminho claro a ser seguido para alcançar a inovação com sucesso.  

Alavancas para a inovação 

Vamos dar foco ao uso dos mecanismos financeiros de apoio à inovação, em especial os incentivos fiscais multisetoriais como a Lei do Bem e PIS/COFINS. 

Acreditamos que a Lei do Bem é o mecanismo mais fácil e seguro para se começar, e deve ser encarado como alavanca para o uso de outros mecanismos, que exigem maior maturidade por parte das empresas. Lembrando que este é um incentivo fiscal e não existe habilitação ou qualquer tipo de aprovação prévia. A empresa pode a qualquer momento começar a utilizar do benefício, desde que siga as orientações da legislação. 

Todas as empresas entrevistadas utilizam a Lei do Bem e usufruem dos seus benefícios para:  

  • Reduzir os custos de P&D; 
  • Redução da carga tributária. 

Isso é, a Lei do Bem, contribui diretamente no resultado financeiro da empresa, por isso costuma ser um mecanismo que une a área tributária/fiscal e a de inovação.  

Outro poder de alavanca da Lei do Bem, é a possibilidade de ser ampliado a cada ano de utilização, com a implantação de uma melhor gestão dos projetos e controles internos. A organização interna também facilita o uso de outros benefícios fiscais, PIS/CONFIS, Lei de Informática e Rota 2030, além da captação de recursos com órgãos de fomento. 

Para começar 

Grandes empresas inovadoras utilizam dos incentivos para inovação, como forma de aliviar os impostos a pagar, sua empresa também pode aproveitar esta oportunidade. 

Se você não conhece como operacionalizar a Lei do Bem, recomendamos a leitura destes conteúdos: Resumo da Lei do Bem, ebook completo, e o livro Lei do Bem na Amazon

Se sua empresa tem potencial de uso da Lei do Bem, recomendamos que se organizem rápido para aproveitar o benefício fiscal referente aos projetos realizados em 2021.  

Atenção: A data limite de envio das Prestações de Contas NÃO será prorrogada devido à pandemia, mantendo a data de 30 de julho de 2022. 

Apoio no caminho 

Para a sua empresa que tem interesse em utilizar os benefícios fiscais da Lei do Bem, mas ainda não se organizou, apesar do prazo curto, ainda é possível utilizar no ano base 2021, desde que haja uma equipe dedicada e experiente para agilizar as etapas. 

A Abgi Brasil apoia empresas de médio e grande porte a utilizarem a Lei do Bem, em todo o processo, na submissão da Prestação de Contas, no levantamento de projetos, análise das despesas enquadráveis e na escrita técnica de defesa.  

Conheça nosso framework de trabalho e entre em contato e saiba como podemos apoiar. 


Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Ir para o topo

Contato

Tem alguma dúvida? Estamos aqui para ajudar!

Entre em contato